domingo, 26 de junho de 2011

Desrespeito e submissão

O ator Ashton Kutcher, que esteve semana passada no Brasil para participar do São Paulo Fashion Week, deixou uma herança não muito agradável a um restaurante onde participou de uma festa badalada em sua homenagem: uma multa de R$ 872,50, gerada por seu desrespeito a Lei Antifumo, que proíbe qualquer pessoa de fumar em ambientes fechados.
Antes disso, na semana anterior, a atriz francesa Catherine Deneuve, saudada pelo mundo todo como exemplo de beleza eterna e elegância, fumou duas vezes durante uma entrevista no hotel em que estava hospedada. Assim como o restaurante, o hotel também foi multado no mesmo valor por causa da lei.
A aplicação da multa em ambos os casos, a meu ver, está mais do que correta. Cabe aos estabelecimentos verificar se as pessoas estão respeitando ou não a legislação e, caso não o façam, devem ser punidos. Porém, o que muita gente não notou é que, em ambos os casos, os fumantes puderam dar suas tragadas sossegadamente, sem nenhum tipo de constrangimento ou incômodo. Ou seja, duas pessoas públicas desrespeitaram a lei abertamente, e não foram criticadas por isso. Será que se fosse um brasileiro desconhecido que acendesse o cigarro nesses ambientes, a situação seria a mesma? Será que o restaurante e o hotel deixariam a pessoa fumar seu cigarro sossegada e assumiriam a multa, ou será que ela seria convidada educadamente a apagar seu cigarro?
Mais uma vez me causa vergonha essa submissão que nós, brasileiros, temos frente a qualquer estrangeiro que, em seus países de origem, respeitam as leis mas, quando chegam aqui, acham que estão literalmente na “casa da mãe joana”, e que podem fazer o que bem entendem, sem problema algum.
Lembro-me uma vez que estava em um bar em Piracicaba e em uma mesa próxima a minha estavam três americanos que trabalhavam em uma multinacional da cidade. Os três já estavam bastante “alegres” e aproveitavam-se da língua para fazer comentários extremamente depreciativos e vulgares sobre todas as mulheres que passam perto da sua mesa. Para piorar, eles resolveram fazer uma brincadeira de jogar para cima (e também para o lado) as bolachas de chope já usadas. Duas ou três vezes as bolachas caíram em cima de uma das minhas amigas, que foi reclamar com o gerente, acreditando que ele iria chamar a atenção dos americanos. Ledo engano! O gerente disse que não podia ir lá reclamar, que eles eram estrangeiros, que trabalhavam em uma multinacional, e que sairiam reclamando do bar caso fossem repreendidos. Refazendo a pergunta: será que se fosse a minha mesa jogando bolachas de chope para o alto e incomodando os americanos, o desrespeito seria tolerado com tamanha submissão?

Nenhum comentário: